quarta-feira, agosto 05, 2009

TUDO COMEÇOU COM O FUNK

Outro dia desses estava batendo um papo descontraído com um dos meus amigos que é DJ e que conhece muito bem a cena carioca por aí afora, desde os seus primórdios. Falávamos (ele com muito conhecimento de causa) sobre tocar com CDJ, tocar com Vinil, as tecnologias disponíveis por aí, etc.

E também debatemos um pouco a profissão de DJ... E também um pouco sobre os DJs que se deram bem na vida (ganham dinheiro, são famosos e vivem disso), os que estão correndo atrás do prejuízo até hoje (vivem no anonimato, mas ganham dinheiro pra se sustentar), aqueles que de fato desistiram de seguir carreira "artística" (e voltaram pras suas profissões de origem ou estão passando fome debaixo da ponte), e os que continuam tocando até hoje, mas somente como hobby.

Engraçado porque ele comentou comigo que de um mesmo grupo de amigos muito unidos, do qual ele fazia parte, e que andavam pra cima e pra baixo fazendo som por aí, aprendendo uns com os outros, compartilhando as novidades, algumas vezes cedendo espaço nas festas para ajudar um amigo, etc, todos eles trilharam caminhos diferentes, como os que eu descrevi no parágrafo acima.

Mas a origem foi praticamente igual pra todos: começaram a tocar na época do FUNK, com vinil mesmo, pois era o que som que bombava na época e não existia outra mídia disponível. Lembro inclusive de ter ido na casa desse meu amigo há algum tempo atrás e visto os seus vinis raríssimos (pelo menos pra mim), como o single da montagem do JAQUE, O HOMEM MAU!

E aí essa história nostálgica aí de cima me fez lembrar que tinha guardado comigo uma mp3 antiga do DJ Roger Lyra, da época em que ele, supostamente, trabalhava para a FURACÃO 2000, "A NÚMERO 1 DO BRASIL". O nome da montagem é MONTAGEM HOUSE MIX, e foi bem famosa na época (ouve aí embaixo e vê se você lembra dela). Só não sei porque na página oficial dele não tem nenhuma menção sobre o trabalho feito por ele nessa época, já que foi uma época tão gloriosa (e foi mesmo, não estou sendo irônico).

Eu tinha também aqui no HD algum material de FUNK de autoria do Marcelinho CIC (que hoje em dia não toca funk!), mas acabei não encontrando. Vou procurar com mais calma depois pra ver se acho, e aí posto aqui.

Não conheço nenhum desses dois DJs a fundo o suficiente para saber qual o ponto de vista deles a respeito desse assunto, e além disso não tenho dúvidas que muitos e muitos outros DJs também começaram tocando FUNK. Não acho que isso seja pejorativo, muito pelo contrário: quem começou a carreira tocando funk aprendeu a tocar com vinil, conheceu os primórdios da música eletronica, mexeu com aqueles sequenciadores/samplers antes de todo mundo, recebeu investimentos de terceiros, etc. Acho que na realidade caras como esses dois foram pioneiros e acabaram se dando muito bem na vida (nem todos que tocavam FUNK, mas quem foi malandro e soube aproveitar as oportunidades, sim) e merecem todo o respeito e nossos sinceros parabéns.

PS: por onde anda o DJ TRALHA, que tocava nas Matinês do Tijuca Tênis Clube (TTC)?


2 comentários:

Transeunte disse...

Tocando funk "de raiz" eu não lembro muito bem, mas pelos idos de ~98 surgiu o tal do "new funk" depois rebatizado como "teknobeat", e por lá andou muita gente boa tambem:

Robson Vidal (DJ Phenomena), Christian Labra (Nemo), Marcus Vinicius & Marcus Leta (2XM), Roger Lyra (Badblock), Jorge Capacete & Diogo Siqueira (DJ MP3), DJ Wallace (DJ MP4) e outros tantos...

Funk é primeira e verdadeira "e-music" do Brasil.. ;)

Marcelo KPZ disse...

Caramba, mermao, voce fez uma pesquisa pra fazer isso ou sabia tudo de cabeca?

Acho que ta na hora de voce virar um dos redatores do blog hein? O que acha? :)